quarta-feira, 12 de outubro de 2011

12/Outubro

Ser criança... Na inocência, na adolescência, na meninice.
Quando for preciso ser gente grande e quando chegarmos na melhor da melhor idade. Sempre e sempre, ser criança.

“Em verdade vos digo: Quem não receber o reino de Deus como uma criança,
de maneira nenhuma entrará nele.” (Marcos 10:15)

7 comentários:

  1. Olá Rauel, primeira visita aqui, quem é da foto?....bjks.....Gil

    ResponderExcluir
  2. Minha eterna criança, abençoada por Deus e linda por natureza, internamente e externamente;

    Amo você, Beijos

    ResponderExcluir
  3. MALORA LINDA

    SER CRIANÇA É TER SAUDADES DE SENHOR DA FOTO

    ALGUEM QUE SEMPRE NOS TRATOU COMO ETERNAS CRIANÇAS..
    SEMPRE ,NOS MIMANDO ,NOS CUIDANDO ,E NOS DANDO AMOR ,COMO A UMA CRIANÇA
    ESSA FOTO DO SEU PRIMEIRO ANO DE VIDA É UMA DAS FOTOS MAIS LINDAS QUE EU TENHO VISTO AQUI

    LINDA ..LINDO POST


    TIA OTILIA

    ResponderExcluir
  4. MK

    Pai????????????? Meu paizão??????????
    Não acredito que é você!!!! Que surpresaaaa.
    Curioso que nada né, só para comentar meus desabafos. Que delícia! Estou bem feliz por você aqui!!

    GIL

    Este é meu avô (falecido há 15 anos) e eu quando eu há 27 anos. :)
    Obrigada pela visita!
    Volte sempre.

    OTILIA

    Moneguiiiitchaaa!
    É a única saudade que não conseguimos matar de jeito algum. Mas as lembranças são eternas e as melhores.

    Bjs

    ResponderExcluir
  5. Raquel, vim parar aqui através de sua tia Otília, um tia coruja, mas não posso falar nada pois sou exatamente assim com as minha queridas sobrinhas, e um tia linda, que admiro muito.
    Essa admiração extendo a vc pelos seus trabalhos, a vc, menina linda, desejo todo sucesso e felicidades... prazer em conhecê-la..

    ResponderExcluir
  6. Oi, Kel.

    Sabe que, em minha infância, nunca tive muita comemoração. Páscoa, Dia das mães e pais, dia das crianças... tudo era muito complicado. Não que faltasse vontade ou carinho de meus pais, pelo contrário. O que faltava, era a dita da condição financeira. Então, aprendi a essência desses dias comemorativos, e não o valor pecuniário deles. E sabe? O mundo deturpou completamente o significado de cada uma dessas comemorações.

    No entanto, ainda existem muitos que sabem enxergar o legado que o passado nos deixou. O melhor presente para a mãe, o pai, as crianças... é simplesmente o afeto e o reconhecimento pelo que eles são. Não importam presentes caros, e sim a presença.

    Sou um crianção, e não me envergonho. Tenho um polaquinho no peito, que pula e vibra sempre que pode, e me orgulho disso. E consegui ensinar meu filho desse mesmo jeito.

    E você, mocinha, já me mostrou que faz a mesma coisa. que bom.

    Bjs, Kel, e perdão pela demora no comentário. A PUC, por vezes, toma mais tempo do que eu posso dar... rsrsrs.

    Marcio


    PS.: Adoro essa foto. Já conhecia, mas vê-la aqui foi muito bom.

    ResponderExcluir
  7. NICE BACCHINI

    Obrigada querida. O prazer é todo meu e seja sempre bem vinda. Fico muito feliz quando as pessoas chegam aqui e falam com tanto carinho da Tia Otilia. Bjs.

    MARCIO

    Minhas tias sempre me disseram que eu já nasci adulta. Que nunca correspondi a imaturidade que normalmente desperta a infância. Então minhas maiores lembranças e as melhores são de sentimentos e sensações. Não lembro de meus brinquedos, mas lembro de cada férias em família.
    Na época de faculdade, não houve um feriado que não tivesse ido para Tupã. Perdi excursões da turma, festas tradicionalissimas da cidade, mas nunca me arrependi por isso.
    E sabe qual a sensação que tenho? De que aproveitei e vivi muito, mas muito pouco com eles. Sempre falta. É tamanha a saudade que todo o tempo do mundo com minhas tias, primos e avó ainda é pouco.
    Sempre que puder, apareça. Entendo sua ausência, não se preocupe.

    Boa semana pra todos!

    ResponderExcluir