domingo, 30 de outubro de 2011

Novas tentativas...




Confesso que tenho tido medo de escrever sobre o que tem nos acontecido, ou rasgaria aqui tamanha revolta. Há uns dez dias havia escrito (mas não publicado) sobre a vinda dos advogados da Fundação Pio XII - Zaiden Geraige Neto e Ricardo Calil. A situação ainda era a mesma, a conquista do parecer a favor da criação da filial da Fundação Pio XII, do Ministério Público. Sim, infelizmente foi preciso nosso jurídico intervir nos esclarecimentos necessários.

Foram atendidos então pelo Procurador Geral do Estado - Dr. Valdecir Maciel e pelo Governador, aos quais explicamos a situação. Assim como em todas as outras “peregrinações”, as expectativas foram as melhores, de todas as partes. Acho que é justamente por isso que não entendemos o que de fato está acontecendo.

Em seguida, chegamos ao gabinete do excelentíssimo Juiz Dr. Edenir Rosa, também presidente do Comitê da Saúde no Estado. Uma pessoa muito séria, digna de ser ouvida com respeito frente a tanta falta do mesmo como temos visto ultimamente. Ele tem ciência do verdadeiro receio do MP. Realmente a malandragem imperou e ainda impera muito aqui em Rondônia, e infelizmente, estamos pagando por essas ações.

A insegurança do MP e prefiro entender dessa forma, para não julgá-los como o mesmo tem feito com a Fundação (questionando nossa idoneidade), tem nos colocado no mesmo “balaio de gato”. Como ele mesmo disse, nós chegamos em um momento de grandes desconfianças na saúde pública, onde empresas criaram fundações e levaram muito dinheiro do Estado, fazendo ainda da boa ação, circos políticos e eleitoreiros.

Paciência e perseverança... Sem dramas, pois é a mais pura verdade, estamos praticamente implorando para cuidar de nossos pacientes aqui do Estado, aliás, pacientes que são antes de tudo do Estado.

Sem grandes resultados, na última quarta-feira veio a Porto Velho, nosso diretor geral, Henrique Prata. Chateado e desgastado com essa situação, fomos pedir uma posição do Governador, alegando que não insistiríamos nessa permanência se o Estado realmente não fizesse questão da vinda da Fundação para Rondônia. Ponderado, o Governador reiterou o processo nas mãos de seus procuradores, e disse que os mesmos resolveriam da melhor forma.

Ainda desapontado, Henrique Prata foi a Assembléia Legislativa do Estado agradecer as doações dos deputados federais para o Hospital. De lá, conseguimos enfim através do presidente da ALE que o Procurador Geral de Justiça do Estado nos atendesse. Mais uma vez toda a história foi contada, e saímos de lá com a mesma conversa de ser dada novamente a devida atenção ao assunto.

Ao fim do dia, Henrique Prata foi visitar a obra, e lamentava o fato de em sua fase de conclusão não saber se vai poder colocá-la em funcionamento. Sinceramente, não sabemos o que vai acontecer. Colocamos nas mãos de Deus por que tudo que esteve ao nosso alcance foi feito. E que assim seja!








2 comentários:

  1. RAQUEL,

    Olha o que li aqui não da pra ser calma...tenho que ser contida?? tenho...
    Não dá pra acreditar que o MP do seu estado não sabe quem é a fundação PIO XII?

    Sabe sei que quer que temos pacisncia mas que jeito??

    Sabe se eu sou milionaria e estou neste estado ja faço a tal pergunta

    QUANTO É????

    Gente os pacientes com cancer não podem esperar eu so espero que um dia eles não precisem desse mesmo tratamento que hoje estão negando de levar para o estado ,
    Ja que não posso ser explicita

    !@@@##%¨¨¨&&&&*()_+)(*&¨%%$$#@!"!@###$$$%%%(PALAVRÃO PRA TODOS ELES)

    BEIJOS

    OTILIA ...

    MANSA ...

    ResponderExcluir
  2. Sabe o que penso Monega...
    Em quanta gente está morrendo enquanto eles levam essa situação da forma que bem entendem.

    :( Mas está nas mãos de Deus.
    E ele sabe de todas as coisas.

    ResponderExcluir