quinta-feira, 28 de outubro de 2010

Nem mais, nem menos...





Por que em um dia se faz e no outro se desfaz?
Por que brincar com coisas que não se faz a mínima graça.

Gosto de ter o controle das coisas. Gosto de poder fazer acontecer e não esperar que os outros façam. E quando as situações fogem do meu jeito de fazer, sou colocada de castigo a espera de ordens para reeducar a minha ansiedade.

As coisas não precisam ser do meu jeito. Nem seria muito divertido dessa forma.
Mas o que eu peço é que me deixem achar que posso ter a última ação, para que a minha consciência esteja ciente de que tudo está ao meu alcance.

Atitudes tomadas, certezas firmadas... e o que falta?
Até então eu reagia a decisões de terceiros, no meu cantinho, sem imposições, compreensiva mais do que meu próprio amor era capaz de entender... E quando passo a agir, qualquer coisa é pretexto para me fragilizar.

Quero uma paz sem medida. Uma tranqüilidade que siga o mesmo caminho.
Peço sinceridade aguçada... Por que não dá pra ser legal, quando se busca ser sincero. Não tem o meio termo em nossas vidas. Ou é sim sim... ou não não.

Radical? Intolerante? Na na ni na não!  
Apenas cansada de conversas fiadas, desculpas esfarrapadas...
Hoje,
É assim...
Nem mais, nem menos!

Então, olha nos meus olhos e diz.   
Ainda que logo tenha que partir.





"Não contei ainda teus escudos surdos
Sabe que eu te estudo sem me aproximar
O teu santo gringo me mostrou teu mundo
Vi que no escuro tu fica a chorar
Se Shiva me disse pra ter paciência
Te pego no beco do sino da crença
Te assusto com a ira da minha temência" - Maria Gadú

4 comentários:

  1. Kel

    se tudo pudesse ser assim...
    ser legal e ser sincero..termos sempre certeza e razão em tudo..não precisar de pitacos alheios...que maravilha seria viver...
    mas podemos ao menos pegar a rédea de nossas vidas e tentar conduzi-la somente pelos nossos princípios...

    beijocas


    Loisane

    P.s. adorooooooooooo Maria Gadu

    ResponderExcluir
  2. AH QUEM ME DERA PEGAR AS REDEAS DE QUEM EU QUIZ SER..E SER QUEM EU QUERO SER.AAINDA QUE SEJA UM CONTO DE FADAS AINDA QUE O VENTO LEVOU ESSE SONHO AINDA QUE POR AINDA QUISERA EU TER AS REDEAS DE MINHA VIDA TÃO SOMENTE MINHA QUE QUERIA TER .."AGORA EU ERA HEROI E MEU CAVALO SO FALAVA INGLES ..A NOIVA DO COWBOY ERA VC ALEM DAS OUTRAS TRES..E VC ERA APRICESA QUE EU QUIZ COROAR ERA TÃO LINDA DE SEADMIRAR E ANDAVA NUA PELO MEU PAIS...AGORA ERA FATAL E OFAZ DE CONTA TERMINASSE ASSIM PRA DESSE QUINTAL ERA UMA NOITE QUE NÃO TEM MAIS FIM..E VC SUMIU NO MUNDO SEM ME AVISAR E AGORA EU ERA UM LOUCO A PERGUNTAR O QUE QUE A VIDA VAI FAZER DI MIM
    APROVEITEI CHICO BUARQUE ..PRA FANTASIAR A FANTASIA..DOS CONTOS ..QUE TODAS NÓS TEMOS,...

    ResponderExcluir
  3. A partida, uma dor sem volta.
    Somente quando temos que voltar sentimos que valeu a pena.
    Que texto lindo!

    ResponderExcluir
  4. Que lindo e forte. Acho que é disso mesmo que a gente precisa, de verdade. Nem amis nem menos. É admirável o modo como constrói teus escritos. Amei teu blog, estou a te acompanhar, segue meu blog também?
    até, bonita ;)

    ResponderExcluir